Em frente, vamos!.

EM FRENTE, VAMOS! Com presença, serenidade e persistência, há boas razões para esperar que isto é um bem...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

in "http://amigosdavenida.blogs.sapo.pt" - 2009.01.20

Esta Avenida que é o meu Concelho.


Caros amigos, razões profissionais impedem-me de estar no debate, permitam, no entanto, que partilhe convosco um género de convite: alargar (também) o nosso horizonte e estender esta Avenida, que nos é querida, à cidade e ao Concelho.

Na verdade, sob o meu ponto de vista, a Avenida, esta, mais focalizada pelos 250 anos e pelo estado em que está, é a sala de visitas de uma cidade mas também de um Concelho. Pode-se plasmar muito mais... Nela revejo as nossas estradas sem manutenção; os corredores verdes destruídos; as zonas de serviços, habitação, comércio (extensível à indústria) a distorcer o essencial, a mitigarem-se com as pessoas e, cada vez mais, menos para as pessoas e mais para os automóveis, o TGV, a Estação de Tratamento Mecânico-biológico,…

Que Avenida, que cidade, que Aveiro deixamos às gerações futuras?

Qual o património, e memória desse património, que perdurará quando a cidade festejar três séculos?

A1, A17, A25, as vias para o Porto Comercial, o aterro de Taboeira, a ETMB de Requeixo-Eixo-Nª Sª Fátima, o TGV (só de passagem), os parques industriais de Azurva, Oliveirinha, Taboeira, Cacia, Quintãs, Nª Sª de Fátima, Eixo, … e um pouco de zona limítrofe habitável “emparedada” nas fronteiras de concelhos vizinhos talvez não muito longe de Eirol e Nariz.

Esta Avenida tem de ter vida!

Esta Avenida também tem de ser vivida!

A Avenida, esta como a que debatemos, está adormecida!?

Quero contribuir para este sono seja apenas e efectivamente de adormecimento, que não seja Thánatos (sono da morte) mas o sono imortalizado por Charles Perrault, curiosamente arquitecto e autor da bela adormecida!

Nenhum comentário: